O Confeiteiro

Minha foto
...”Sempre que acordo Com a intenção de não ser O de ontém Mudo E o paradoxo mais bonito È que continuo sendo o mesmo”...

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Soneto de Carnaval


Caiu o sábado, e Iemanjá fez reverência
Consagrou o profano, pintou o céu de azul
Meu samba, saiu gingado, doido, folião
Todo emoção, seguiu a marcha e o bloco

Levantou domingo, São Luiz. sorriu
E depois choveu, calou bem pouco
Que sufoco! Seguiu a euforia
Dancei filosofias, perdi as horas

Subestimei, Segunda, caiu o pandeiro
Uns trinta parceiros me ajudaram a cantar
Um samba velho , uma velha marcha

Embriaguei a terça , já saudoso
Despi a musa , quebrei o vidro. Fiz farra nos camarins
Fiz dela Colombina, me fiz Pierrot .

7 comentários:

Gabriel disse...

...Uma mistura de vin´´icius com lh e cartola...
carnaval renova a alma, ´né mesmo?
lindo, lindo
tá de parabéns!

Fel de gilete disse...

Ah, e em tempo: essa é a melhor poesia que lí essa semana!! Sério.
A cadência poética está perfeita, entrei mesmo na figura da poesia.
Putz, vc sabe "poemar".

Nossa, perfeita mesmo, dá até vontade de copiar e colar no meu blog rssss

Hmm vou ouvir um samba aqui.... deu vontade!
Parabéns, Chuck!
Vamos atualizar sempre isso daí, hein? Vc tem o dom!^^

beijo

Fel de gilete disse...

Ah, e em tempo: essa é a melhor poesia que lí essa semana!! Sério.
A cadência poética está perfeita, entrei mesmo na figura da poesia.
Putz, vc sabe "poemar".

Nossa, perfeita mesmo, dá até vontade de copiar e colar no meu blog rssss

Hmm vou ouvir um samba aqui.... deu vontade!
Parabéns, Chuck!
Vamos atualizar sempre isso daí, hein? Vc tem o dom!^^

beijo

rrangellopes disse...

Cara, gostei muito do soneto. É saudosista e, ao mesmo tempo, despojado de sentimentos, lá pelo final. Me fez lembrar a "Marcha da quarta-feira de cinzas", do poetinha. Por falar nisso, vou colocar aqui agora, e vou ouvir no vinil, que é pra entrar no saudosismo que o poema pede. Você transcorreu quatro décadas com ele, porque é meio Vinícius e o final sugere Cazuza, pelo descompromisso, gostei pra caralho. Tenho um poeminha de carnaval que fiz ano retrasado, lembrei-me dele, vou colocar no blog, depoois entra lá e confere.
Até Silks, continue escrevendo aí porque tá muito bom hein.
Abração

Doug Erbert disse...

Juro que imaginei uma escola de samba cantando essa modinha.

J disse...

Saudoso.

diana_mcblack disse...

nossa, só porque nenhum carnaval meu será assim... eu tenho até inveja... inveja de cada som de pandeiro que ressou nos seus versos...
lindo...

beijos, Giovanna...

Roda